faça sua pesquisa

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Chico Xavier e os Extra-Terrestres

Perguntado em entrevista realizada através dos médiuns Chico Xavier e Waldo Vieira quando do lançamento do ANUÁRIO ESPÍRITA 1964, sobre se “Espíritos originários de outras plagas costumam estagiar na Terra em encarnações de exercício evolutivo”, o Espírito André Luiz respondeu que isso acontece com frequência, de vez que muitos Espíritos superiores se reencarnam no planeta terrestre a fim de colaborarem na educação da Humanidade e criaturas inferiores costumam aqui sofrer curtos ou longos períodos de exilio das elevadas comunidades a que pertencem, pela cultura e pelo sentimento, porquanto, a queda moral de alguém tanto se verifica na Terra quanto em outros domicílios do Universo”. Disse ainda que habitantes de outros Orbes conhecem a Humanidade terrena, sua história, costumes, etc”. Recentemente, por deferência do amigo José Claudio Motta Neto, recebemos o link http://www.youtube.com/watch?v=JN0hqnxVTLM, onde  o ex-Ministro da Defesa do Canadá, Paul Hellyer, faz surpreendentes revelações sobre registros conhecidos pelos ocupantes de cargos congêneres em Países da mesma importância daquele em que, por três mandatos  comandou. Numa das informações, Hellyer afirma dispor de relatórios demonstrando existir, atuando na Terra, mais de uma espécie de extra-terrestres, procedentes das Plêiades (o livro TRANSIÇÃO PLANETÁRIA do Espírito Manoel Philomeno de Miranda/Médium Divaldo Pereira Franco faz várias referências de Espíritos dessa região do Cosmos que estariam atuando no processo de mudanças pelos quais passa a Terra) , Andrômeda e Orion. Nem todos amistosos. Tal dado, curiosamente, assemelha-se a outro comentado por Chico Xavier com pessoas de sua intimidade e, registrado por Geraldo Lemos Netto. Segundo o médium, “embora a maioria das Civilizações, que já desvendaram os segredos das viagens interplanetárias serem de grande evolução espiritual, e, voltadas ao Bem e à Fraternidade Geral, há também aquelas outras que somente se desenvolveram no campo da técnica, enregelando sentimentos mais nobres no coração. Representantes dessa outra turma também tem nos visitado, mas com objetivos escusos... Para eles nós somos tão atrasados que eles não prestam nenhuma atenção às nossas necessidades e sentimentos. São eles que raptam pessoas e animais para experiências horrorosas em suas naves (...). Uma vez, eu estava indo de Uberaba a Franca e Ribeirão Preto para visitar a irmã de Vivaldo (Cunha Borges), Eliana, que havia passado por uma cirurgia no coração nesta última cidade. Dr Elias Barbosa foi dirigindo o automóvel na companhia de Vivaldo e, eu, fiquei no banco de trás. Pois bem, íamos lá pelas três horas da manhã, na madrugada, para evitar o trânsito e a meio caminho, uma luz meio baça, na cor alaranjada envolveu o automóvel e passou a segui-lo. Dr Elias achou por bem encostar o carro e esperamos, os três, para ver o que iria acontecer. Intuitivamente, comecei a orar, pedindo aos amigos que me acompanhassem na prece. O Espírito Emmanuel se fez presente e nos solicitou redobrada vigilância. A nave apareceu, então, no pasto ao lado, iluminando toda a natureza em torno com a sua luz alaranjada e baça. Ela pairou no ar sem tocar o solo e do meio dela saiu uma luz mais clara ainda, de onde desceu uma entidade alienígena. Ela tinha uma aparência humanoide, mas muito mais alta, com cerca de três metros de altura, quase esquelética. Senti um medo instintivo e roguei ao Senhor nos afastasse daquele “cálice de amarguras”, que pressentia, com o auxílio de Emmanuel. Subitamente, a entidade parou e desistiu de nós, retornando para a sua nave. Depois, o veículo interplanetário elevou-se do solo e eu vi, perfeitamente, uma vaca sendo levada até ao seu interior como se levitasse até lá. Em seguida, a nave desapareceu de nossas vistas com velocidade espantosa. O Espírito Emmanuel me revelou então, que estes irmãos, infelizmente não eram vinculados ao Bem e ao Amor; eram sociedades que pilhavam planetas em busca de experiências genéticas estranhas. De vez em quando, abduzem homens e animais para suas aventuras laboratoriais. Segundo Emmanuel, somente não fazem mais, porque Nosso Senhor Jesus estabeleceu normas e guardiães para proteger a Humanidade terrestre tão ignorante quanto às realidades siderais, em sua infância planetária”. Embora Paul Hellyer certamente nunca tenha ouvido falar de Chico Xavier nem de sua inusitada experiência, a comparação entre os dois depoimentos demonstra incríveis coincidências

Nenhum comentário:

Postar um comentário