faça sua pesquisa

domingo, 20 de maio de 2018

DUAS QUESTÕES SOBRE SAUDE E DOENÇAS

Se dividirmos os males da vida em duas categorias, uma a dos que o homem não pode evitar, e outra das atribulações que ele mesmo provoca por sua falta de cuidado e excessos, veremos que esta última é muito mais numerosa que a primeira. A afirmação de Allan Kardec está contida n’ O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO. Para termos uma ideia da extensão e implicações da saúde, na sequencia duas esclarecedoras respostas: 1- Abordando o tema suicídio, o Espiritismo o vincula a efeitos ou repercussões não só no retorno e permanência do Espírito no Mundo Invisível, mas a encarnações posteriores. É possível ter-se uma ideia de doenças derivadas do suicídio cometido? No suicídio intencional, sem as atenuantes da moléstia ou da ignorância, há que se considerar não somente o problema da infração ante as Leis Divinas, mas também o ato de violência que a criatura comete contra si mesma, através da premeditação mais profunda, com remorso mais amplo. Atormentada de dor, a consciência desperta no nível de sombra a que se precipitou, suportando compulsoriamente as companhias que elegeu para si própria, pelo tempo indispensável à justa renovação. Contudo, os resultados não se circunscrevem aos fenômenos de sofrimento íntimo, porque surgem os desequilíbrios consequentes nas sinergias do corpo espiritual, com impositivos de reajuste em existências próximas. É assim que após determinado tempo de reeducação, nos círculos de trabalho fronteiriços da Terra, os suicidas são habitualmente reinternados no Plano Carnal, em regime de hospitalização na cela física, que lhes reflete as penas e angústias na forma de enfermidades e inibições. (Lembrando que cada caso é um caso, algumas associações que podem demonstrar essas correlações): 1-doenças do aparelho digestivo, do sangue e disfunções endocrínas, tanto quanto outros males de etiologia obscura - Os que se envenenaram, conforme os tóxicos de que se valeram.  2- ictiose ou pênfigo - os que incendiaram a própria carne. 3- processos mórbidos das vias respiratórias, como no caso do enfisema ou dos cistos pulmonares - os que se asfixiaram, seja no leito das águas ou nas correntes de gás  4- distúrbios do sistema nervoso, como sejam as neoplasias diversas e a paralisia cerebral infantil - os que se enforcaram. 5- desarmonias da mesma espécie, notadamente as que se relacionam com o cretinismo - estilhaçaram o crânio ou deitaram a própria cabeça sob rodas destruidoras. 6 - distrofia muscular progressiva ou da osteíte difusa - os que se atiraram de grande altura, enquadrando se entre eles, o nanismo derivado das lesões causadas no corpo espiritual que vão interferir no próximo corpo, prejudicando particularmente a produção de hormônios, daí a formação do corpo anão, e as diversas formas de nanismo, mais ou menos graves, segundo o comprometimento do Espírito. 7-orgânicas derivadas correspondendo a diversas calamidades congênitas, inclusive a mutilação e o câncer, a surdez e a mudez, a cegueira e a loucura - suicídio, direto ou indireto. (RE, 62) 2- E quanto às doenças infecciosas causadas por micro-organismos patogênicos como botulismo, tétano, hansenísase, meningite bacteriana, sífilis, cólera, leptospirose, tuberculose, etc. Sua ação sobre o corpo físico se dá apenas no nível material?  Os micróbios patogênicos se associam a elementos sutilíssimos de ordem espiritual. (NRCX; 41) A grande maioria das doenças tem a sua causa profunda na estrutura semimaterial do corpo espiritual.  Havendo o Espírito agido erradamente, nesse ou naquele setor da experiência evolutiva, vinca o corpo espiritual com desequilíbrios ou distonias, que o predispõem à instalação de determinadas enfermidades, conforme o órgão atingido. (LA, 1)